quarta-feira, 29 de julho de 2009

O Futuro é Jovem


Este movimento surge da necessidade de dar voz aos jovens da cidade de Viseu, todos nós, que temos o direito de intervir directamente na dinâmica do nosso município.

Pretendemos alertar, discutir propostas e medidas com impacto no nosso modo de vida a todos os níveis e a todos os prazos.

Somos a força, a vontade e o talento de todos os jovens viseenses, com responsabilidade cívica e que não se calam nem aceitam a estagnação e a apatia.

Importa dizer, antes de mais, que não nos encontramos vinculados a nenhum partido político. E isto é um ponto muito importante.

Trata-se de um Movimento independente, formado por jovens independentes que até poderão ter ou não diferentes convicções políticas.

Mas não é a política o nosso objectivo.

O nosso objectivo é e sempre será o bem-estar dos jovens viseenses.

É claro que para isto precisamos de apoios e aí, desde o início, a Juventude Socialista tem sido incansável. Possuem uma logística e uma experiência que nós não temos, sendo portanto uma ajuda preciosa.

O Movimento “O Futuro é Jovem”e a JS debateram propostas para a cidade de Viseu e verificámos que muitas delas coincidiam e se complementavam.

Conseguimos com isto concluir que a liderança de que nós precisamos para ter mais força na C.M.V. é a de Miguel Ginestal.

Discutimos as nossas propostas na 1ª pessoa e fomos totalmente apoiados.

É importante frisar bem o seguinte ponto: numa eleição autárquica não apoiamos um Partido, apoiamos um Projecto!

É este projecto que merece o apoio dos jovens de Viseu porque partilha prioridades connosco.

O Movimento defende certas medidas que com certeza a maior parte dos jovens viseenses concordarão, sabendo que há muito a melhorar na nossa bela cidade.

Dada a nossa independência, reconhecemos os aspectos positivos que a nossa cidade apresenta, mas também é óbvio que, se em 20 anos de mandato, assuntos como a Universidade Pública e a Linha Ferroviária não são discutidos e analisados no sentido de os promover efectivamente, damos por encerrado o período de tolerância.
Vamos mostrar que foram 20 anos de espera até surgir esta juventude interventiva, capaz de se fazer ouvir.

Defendemos e apoiamos medidas, tais como:

- Incentivos ao primeiro emprego, reunindo condições para a fixação de empresas e abrir concursos públicos para os projectos da Câmara;

- A redução de impostos municipais para os jovens que pretendem construir as suas casas na periferia da cidade;

- Menos burocracia na Câmara Municipal, o que vai permitir que esta seja acessível a todos, contrariando os vícios que se criaram ao fim de 20 anos, e que permita uma aprovação de projectos mais eficaz, já que nem o PDM (Plano Director Municipal) está definido, instrumento que é fundamental para o ordenamento do território municipal e para o desenvolvimento económico e sociocultural de um Concelho;

- Ressurgimento e efectivação do Conselho Municipal da Juventude, constituído por Movimentos como o nosso, Juventudes Partidárias, Associações de Estudantes e restantes Associações Jovens, com a presença da CMV para assim manifestarmos as nossas ideias de forma mais eficaz;

- Intervenção da CMV na organização de eventos ligados à disciplina de Formação Cívica nas escolas incentivando a participação dos jovens na vida política do município;

- Apoiar projectos dos estudantes no âmbito da disciplina de “Área de Projecto” que visem o benefício municipal;

- Incentivar a formação de empresas saídas directamente dos Politécnicos bem como a criação de uma Universidade Empresarial;

- Reconhecer os seus jovens pelo mérito escolar e cultural, sob o slogan “Premiar para Motivar”;

- Apoiar as diferentes modalidades desportivas (questão do pavilhão municipal);

- Estudar a possível requalificação de edifícios públicos de grandes dimensões no sentido de analisar o seu potencial energético, para que produzam parte da energia que consomem;

- Acabar com o desperdício de água nos sistemas de rega da cidade que encharcam as estradas e provocam acidentes, o que poderá passar pelo aproveitamento da pluviosidade;

- Promover de forma contínua a adaptação das ruas e passadeiras da cidade a pessoas de mobilidade reduzida, e não à pressa, quando se aproximam as eleições;

- Transportes públicos insuficientes, linha de autocarros tem horários pouco regulares, só faz sentido investir num outro tipo de transporte se for capaz de tirar os carros do centro da cidade;

- Mais segurança nos locais de vida nocturna, nomeadamente no Centro Histórico, o que exige repensar as funções e a localização da Polícia Municipal;

- Apoiar a recuperação dos edifícios do Centro Histórico, e incentivar a sua ocupação, através da redução de impostos municipais;

- Criar um Posto de Turismo no Centro Histórico;

- Apoiar iniciativas que visem o convívio entre os jovens de diferentes origens/culturas residentes em Viseu, como por exemplo, Festivais Culturais.

- Dar vida aos grandes recintos da cidade de Viseu, Mercado 2 de Maio, recinto da Feira;

- Apoiamos também com muita energia o reanimar do debate em relação à Universidade Pública e à Linha Ferroviária, nesta capital de distrito.

Estamos todos juntos para discutir estas e outras propostas que achemos pertinentes.
A uma só voz vamos levar os nossos projectos avante!

Este ano há muitos jovens que votam pela 1ª vez, e mesmo quem não o possa fazer, está convidado a participar, colaborar e enriquecer este Movimento que é composto por todos nós, jovens viseenses.

Porque nós queremos continuar a estudar e a trabalhar, sempre com a intenção de regressar à cidade que amamos.

Vamos mostrar a Viseu (e porque não ao País?), que os jovens são activos e não são alheios ao seu próprio futuro.

Não nos conformamos com o “deixar andar”.

Como consideramos que o nosso contributo é importante, só faz sentido apoiar quem nos apoia e reconhece a mais valia dos jovens desta cidade.

Vamos tornar este movimento uma causa comum a todos os jovens, o nosso pretexto para o convívio e o nosso tema de conversa.

É importante debater estas medidas que aqui foram apresentadas e outras que surgirão, reflectir sobre elas e analisar de que maneira a cidade vai sofrer caso não sejam implementadas urgentemente.

Para assegurar o nosso futuro e o futuro da cidade, e porque o futuro é jovem, achamos por bem que a primeira acção deste Movimento seja o apoio do Dr. Miguel Ginestal à CMV.

Seguir-se-ão muitas mais, mas para que seja possível realizá-las na sua máxima força, é imperioso que estejamos representados ao mais alto nível. Essa representação foi-nos garantida e, desde já apoiamos esta candidatura do Dr. Miguel Ginestal.

Convidamos todos os jovens a integrar este Movimento em força e a participar em todos os eventos que em conjunto vamos realizar.

Cabe-nos a nós mostrar a nossa força.

O Futuro é Jovem.

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  2. Ao ler este blog feito de jovens, para os jovens, não posso deixar passar tal facto com a passividade característica de muitos, felicitando desde já todos os intervenientes colocando-me à disposição do Movimento para o que for necessário. Infelizmente vivemos num País sem grande cultura política o que faz com que nos acomodemos ao que está mal e sentimos que nunca temos força para mudar nada. Finalmente esse ciclo está a chegar ao fim e, em conjunto, teremos força para fazer algumas mudanças. Eu sou jovem, trabalhador, marido, pai de dois filhos, natural e residente de Viseu, cidade que adoro. Várias vezes me perguntei se teria dinheiro suficiente para viver com a minha família nesta cidade, quando me deparei com valores altíssimos de IMI para pagar sobre a minha casa, que comprei e pago com o esforço do trabalho, com o tamanho suficiente para 4 pessoas morarem... Privei-me algumas vezes de férias para pagar estes impostos, ponderando se não seria melhor mudar-me para outro sítio... Fugir daqui, como o que está a acontecer com esta geração que sai para estudar fora e não volta... Será que tem que ser assim??? Não poderemos fazer algo??? Como Viseense sinto que está na altura de ponderar sobre como podemos fazer os jovens voltarem para Viseu, como criar condições para a fixação de empresas na nossa cidade e como criar meios de incentivo para que os jovens casais possam ter filhos. É de salutar que gente tão jovem comece a pensar nisto com vontade de fazer algo diferente... Está na altura de agitar um bocado a C.M.V. e de exigirmos uma mudança nesta autarquia para que se possa olhar para o futuro dos jovens de maneira diferente, porque nós somos o futuro desta Cidade e deste País. Esta maneira de estar e ser deste Movimento colide de forma bastante positiva com os meios ideais políticos, culturais e sociais. Sinto pela primeira vez que temos uma voz cada vez mais activa neste Município.
    Um Grande Abraço,
    Tiago Santos

    ResponderEliminar
  3. Boas,
    quero dar os parabéns pela iniciativa do movimento, jovem estudante em Viseu mas o meu distrito de residência é a Guarda.

    Espero que consigam atingir esses objectivos e muitos outros, a questão dos jardins de relva altera-los para espécies autóctones poupar na sua manutenção e nas regas cada vez mais é um recurso escasso e que nós todos desperdiçamos.

    Dar vida as aldeias perto da cidade não construir mais, reconstruir as casas no interior das aldeias.
    Entre outras ligadas ao mundo rural, porque Viseu é uma cidade inserida no campo e pode vir a ganhar com isso.

    Espero que continuem e motivem os jovens a participar em debates e intervir, colaborar com estes movimentos associações de diversas áreas nomeadamente conservação da natureza.

    bom trabalho

    ResponderEliminar